Follow:
Novidades de Moda

Wearable: moda que mistura design e tecnologia

A tecnologia unida a moda tem indicado para onde o  mercado dos wearables deve seguir. Atualmente quem mais se beneficia nessa história é a indústria das roupas esportivas, com cada vez mais recursos que ajudam a realizar atividades físicas de maneira mais correta, analisando seus dados (batimentos cardíacos, respiração, contagem de passos, etc), fazendo com que sejam respeitados os limites fisiológicos e também colaborando com o progresso diário dos exercícios físicos.

Mas, o comércio global de wearables  está em expansão e cresceu 17.9% no primeiro trimestre deste ano (o que equivale à venda de 24.7 milhões de dispositivos), frente ao mesmo período do ano passado. Marcas como Xiaomi, Apple, Fitbit, Sansung e outras apresentam e lideram as inovações fitness e está faturando milhões de dólares com essa tendência.

Uma pesquisa de 2015 da IDC aponta ainda que em 2019, deve haver disponíveis no mercado global dos wearables – entre roupas, relógios e óculos inteligentes – cerca de 126 milhões de dispositivos.

Existem muitos projetos incríveis de wearables que não foram comercializados, especificamente roupas tecnológicas que não estão ligadas ao mercado esportivo. Os motivos são diversos. Alguns designers simplesmente querem concretizar um projeto que envolveu anos de estudos, dando passos importantes nas descobertas tecnológicas aliadas a roupas ou criando peças autorais de grande valor artístico. E em muitos casos, esbarram na falta de investimento, o que impossibilita sua comercialização.

Alguns produtos com as mais variadas tecnologias vestíveis  já estão no mercado, à venda ou sob encomenda.

A Rochambeau, marca de Nova York, é a primeira parceira de moda da Evrythng, empresa especializada em projetos de tecnologia. Juntos, eles produziram a jaqueta inteligente BrightBmr. Na etiqueta da peça, que fica escondida na manga, há um chip e um QR Code, ambos se conectam ao celular e armazenam informações pessoais do usuário. Além disso, o chip pode realizar pagamentos e o QR code se transforma em ingresso de shows e eventos. A peça ainda vem com um plus: através da parceria da Evrytng com outras empresas, a jaqueta dá acesso a serviços exclusivos em Nova York, como entrar em um club sem aguardar na fila ou sentar na melhor mesa de um restaurante. A BrightBmr está disponível sob encomenda por US$ 630 no e-commerce da marca.

A Snap Inc., empresa detentora do Snapchat, produziu os óculos de sol Spectacles, que vêm com uma câmera integrada para gravar snaps e enviá-los diretamente à rede social, via bluetooth ou Wi-Fi. Basta apertar o botão e as luzes em volta da lente quando acesas informam que a gravação de até 30 segundos está sendo feita. A bateria pode durar até um dia inteiro com uma única carga. Disponíveis em três cores (azul, preto e vermelho), os Spectacles custam US$ 130 e, por enquanto, está disponível apenas nos EUA e na Europa. À parte, é possível comprar por US$ 50 uma caixinha de proteção que também o recarrega.

A Shiftwear produz esse tênis com o e-paper, uma espécie de tela ultrafina que possibilita transmitir imagens estáticas ou em movimento à sua escolha via bluetooth através do app. O solado é feito com uma fibra sintética super-resistente que amortece impactos e ajuda a proteger a tela, que resiste à água (cinco metros de profundidade) e possui luminosidade para ambientes escuros. O tênis, que pode ser lavado na máquina, possui o sistema walk and charge: a cada passo, a bateria se auto recarrega (ela funciona até 30 dias sem recarga). Em diversos modelos, custa US$ 500, com a opção de customizá-lo por US$ 100 a mais, e está disponível no e-commerce da Shiftwear, que entrega no Brasil. Vale assistir ao video aqui para ver a quantidade de imagens e possibilidades que cabem em um par de tênis.

O Project Jacquard é o projeto de wearables do Google, que visa inserir tecnologia em tecidos. A primeira empresa parceira foi a Levi’s, com quem desenvolveu a Commuter Trucker Jacket. A jaqueta inteligente foi feita especialmente para ciclistas: permite receber direções do Waze, ouvir e mudar de música em apps como o Spotify e também responder chamadas enquanto pedala.

O tecido do jeans é fabricado com uma fibra condutora. Próximo à manga da jaqueta, um pedaço do tecido funciona como touchpad, uma tela sensível ao toque que fica conectado à tag Jacquard, um componente flexível de plástico que se conecta na jaqueta via USB (como se fosse um pendrive) para que seja possível removê-lo durante a lavagem. A tag possui uma bateria que pode durar até dois dias, uma antena bluetooth pareada com o aplicativo, além do LED que informa se o pareamento foi bem sucedido e alerta as notificações. A Commuter Trucker Jacket deve chegar ao mercado no final deste ano por US$ 350.

Gostou do post? Então deixa seu comentário.

Assine nossa Newsletter

Receber as novidades e dicas de moda, tendências e criações de looks no seu email. Não fique de fora!

Comments

comments

Veja também:

Previous Post Next Post

No Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: