Follow:
    Estilo de Vida Tecnologia

    O crescimento da estamparia digital

    O estudo “O futuro da estamparia têxtil digital até 2021”, da Smithers Pira, avaliou o mercado de estamparia digital e aponta crescimento anual. Segundo o autor,  o mercado vai mais do que duplicar de valor nos próximos cinco anos.

    Estamparia digital

    A análise da Smithers Pira destaca que isso vai levar a um aumento ainda mais rápido no volume de tecido estampado com equipamento a jato de tinta. A estimativa é  de 870 milhões de metros quadrados em 2016 para 1,95 mil milhões de metros quadrados em 2021 . O que significa uma taxa de crescimento anual de 17,5%.

    A maior aceleração no período em estudo será no vestuário, principakmente nos subsegmentos de moda, alta-costura e sportswear.

    A rapidez, aponta o estudo, é uma prioridade cada vez maior, tendo em conta que o segmento de moda abrange múltiplas mini-estações e modelos exclusivos. Esse ambiente é favorável para a produção a jato de tinta, que tem tempos de preparação reduzidos.

    A Smithers Pira destaca ainda que a dinâmica da indústria têxtil mundial mudará e que a importância das economias asiáticas aumentarão ainda mais. Mesmo que haja também algum regresso da produção à Europa e à América do Norte para assegurar a qualidade em aplicações de valor elevado.

    Gostou do post? Então deixa seu comentário.

    Assine nossa Newsletter

    Receber as novidades e dicas de moda, tendências e criações de looks no seu email. Não fique de fora!

    Veja também:

    Novidades de Moda

    Cru Swimwear, a marca de beachwear feita a mão

    As roupas de praia também podem ser feitas a mão e a prova disso é que a pouco mais de um ano Catarina Gil criou a marca  Cru Swimwear onde desenvolve peças em crochet.

    Cru Swimwear

    As peças são feitas a mão e inspiradas nas décadas passadas (1960 e 1970). O conforto é uma preocupação de Catarina, por isso suas peças são forradas com Lycra e usam elásticos adequados.

    “Comecei a desenvolver um projeto de biquínis que se baseasse nos anos 1960/70, numa produção sustentável e, acima de tudo, diferente”, afirma Cataria Gil

    O fato das peças serem confeccionados manualmente faz com que seja únicas, pois não é possível produzir produtos exatamente iguais.

    Cru Swimwear, a marca de beachwear feita a mão

    Cru Swimwear, a marca de beachwear feita a mão

     

    Todas as peças são feitas por uma equipe, que se juntam a Catarina Gil na concretização da coleção da marca. A coleção conta com 13 modelos e os preços variam de 80 à 135 euros. A marca possui um e-commerce e suas vendas alcançcam paises como Portugal, Espanha, França, Israel, México, Chile, Austrália, Grécia, Itália, entre outros.

    Gostou do post? Então deixa seu comentário.

    Assine nossa Newsletter

    Receber as novidades e dicas de moda, tendências e criações de looks no seu email. Não fique de fora!

    Veja também:

    Novidades de Moda

    SHOULDER destaca coletes no Inverno 2017

    Guiada pelas experiências coletivas, a coleção de Inverno 2017 da Shoulder, alinhada com as tendências atuais, traduz através da riqueza de tramas, tecidos e detalhes os movimentos compartilhados, típicos da mulher contemporânea. Sob o olhar feminino e moderno da marca, as peças clássicas da temporada aparecem repaginadas, sem deixar de lado sua sofisticação característica.

    SHOULDER destaca coletes no Inverno 2017

    Alguns dos highlights da coleção são os coletes. Sua versatilidade permite a composição de looks que transitam facilmente do dia para a noite. Com cortes diferenciados e uma paleta de cores sóbria, onde o nude e o preto são predominantes, as peças são democráticas e fáceis de combinar. Os itens da linha possuem modelagem delicada, em contraposição aos tecidos mais encorpados da estação.

    O suede, must-have do closet da temporada, surge para garantir caimento ideal à peça – perfeita para as sobreposições dos dias mais frescos. Com aplicações de ilhoses, alguns deles ganham, ainda, ar boho e atualizado. Por fim, o clássico colete de pelos consagra-se como opção atemporal indispensável neste irresistível inverno da SHOULDER.

    www.shoulder.com.br

    Veja também:

    Novidades de Moda

    Woven, a plataforma digital para criar seus próprios tecidos

    Era 1801, o inglês Joseph Marie Jacquard criou um novo método que revolucionou a fabricação de tecidos através de um sistema de cartões perfurados que permite a qualquer tecelão inexperiente, inventar desenhos complexos e tecê-los sem problema. Assim nasceu o tear Jacquard, cuja tecnologia de cartões ajudou a criar os primeiros computadores e marcou o início de uma das empresas de tecnologia mais influentes no mundo, a IBM.

    Woven

    Na atual era digital, uma empresa teve o mesmo espírito inovador e seu nome é WOVNS, uma plataforma digital que permite a qualquer pessoa criar seus próprios desenhos e mandar fabricá-los em teares de Jacquard. O processo é simples pois você se inspira para criar o design, depois envia o arquivo para a plataforma online, e pronto!

    Com sede em San Francisco e Maui, a empresa foi criada pelas irmãs Dena e Chelsea Molnar, onde cada uma contribuiu com suas experiências em design e tecnologia. Na era das plataformas de fabricação digital, impressoras 3D e fresadoras, o objetivo da WOVNS é revolucionar a produção têxtil, através do acesso rápido, personalização e produção sob demanda com baixa quantidade.

    Inovação

    A WOVNS combina moda e tecnologia para fabricar tecidos personalizados em quantidades mínimas e sob demanda.  Isso é uma maravilha para estilistas, designers, decoradores e qualquer pessoa. Existem algumas iniciativas semelhantes, mas o que é verdadeiramente revolucionário nessa empresa é que em vez do desenho ser estampado, ele é inteiramente tecido num tear Jacquard. Fazer isso num destes teares industriais é extremamente caro, por exigem vários metros de tecido do mesmo desenho.

    Os clientes simplesmente acessam uma seleção de qualidades e cores de tecidos e os aplica a sua própria arte digital e depois é só enviar para a produção. A plataforma WOVNS também promove designers independentes por meio de Collection WOVNS, uma coleção têxtil que paga royalties aos designers por para cada metragem vendida.

    Woven, a plataforma digital para criar seus próprios tecidos

    No atual sistema de fabricação têxtil é impossível para empresas pequenas e designers produzirem seus próprios tecidos em pequenas quantidade. Essa é a maior revolução da WOVNS. Enviando vários desenhos diferentes com tons de fios semelhantes, o tear não tem de ser reconfigurado com cada mudança de padrão, permitindo produzir projetos de tecelagem com um mínimo de aproximadamente 1 metro. Isso possibilita fabrica padrões diferentes numa única peça, que é então cortada para ser enviada para cada cliente.

    A plataforma digital é destinada a designers, estilistas e pessoas criativas que querem criar protótipos rápidos de seus projetos antes de fazer grandes encomendas, ou apenas precisam de uma pequena quantidade de tecido. Na WOVNS , o limite é sua criatividade. Para saber mais detalhes da produção veja a campanha da plataforma no Kickstarter.

     

    Fonte: Stylo Urbano

    Gostou do post? Então deixa seu comentário.

    Assine nossa Newsletter

    Receber as novidades e dicas de moda, tendências e criações de looks no seu email. Não fique de fora!

     

    Veja também:

    Dicas de Moda

    Reinventando o vestido tubinho preto

    O vestido tubinho é clássico, versátil e tão curinga quanto uma camisa branca ou o moderno body. Mas se tem uma coisa que o vestido preto deixou de ser há muito tempo é básico. Antes visto como uma peça mais compatível com ocasiões formais que pedem um dresscode mais bem elaborado, hoje o tubinho pode ser combinado até com tênis, e acredite, o resultado é incrível. Separei algumas dicas de como modernizar essa peça tão clássica e indispensável (sempre gastando pouco!) para que o vestido esteja presente também no dia a dia. Continue reading

    Veja também: